Em vez de Pokémons, na Bélgica caçam-se livros

Ferramentas

Inspirada pelo sucesso de Pokémon Go, a belga Aveline Gregoire, directora de uma escola primária, desenvolveu um jogo online para que as pessoas procurem livros em vez dos monstros dos desenhos animados. Em semanas, o jogo atraiu mais de 40 mil jogadores.

Se para o Pokémon Go, os jogadores usam GPS e câmara do smartphone para procurar criaturas virtuais, a versão de Aveline Gregoire é jogada através de um grupo no Facebook chamado "Chasseurs de livres" ("Caçadores de Livros"). E funciona assim: os jogadores publicam uma foto do livro, dicas sobre onde poderá estar escondido para que as pessoas vão à caça e o encontrem. Assim que um dos jogadores terminar de ler o livro, "liberta-o" de volta à vida selvagem, para que outro jogador o possa encontrar e ler.

"Quando estava a organizar a minha biblioteca, percebi que não tinha espaço suficiente para todos os meus livros. A ideia de os lançar na natureza surgiu depois de jogar Pokemon Go com os meus filhos", revela a professora.