Enigma exibe "A Grande Questão" na III Trienal de Luanda

Ferramentas

O colectivo de artes "Enigma Teatro" apresenta esta quinta-feira, 10 de Novembro, às 20 horas, no Palácio de Ferro, a peça "A Grande Questão", no quadro das actividades da III Trienal de Luanda, que decorrem sob o signo “Da utopia à realidade”, desde Novembro do ano passado.

Da autoria e sob direcção de Tony Frampênio, a obra aborda, de forma humorística, a história da cidade de Luanda, a capital de Angola, satirizando um conjunto de questões inerentes à vida sócio-política, cultural e económica do país, sem esquecer os aspectos que têm a ver com a cidadania, como o resgate dos valores cívicos, segundo um comunicado enviado ao ONgoma.

Durante 60 minutos, os actores, Fernandes Rodrigues (Ti Povo), Jany Pereira (Capital), Soraia Quintas (Dona Justiça), Helton Agustinho (Empresário), Nelson Nadongala (Advogado) e Estevão Bravo (Estrangeiro), vão entregar-se à história, um romance que coloca a capital, Luanda, bem como os seus habitantes nas barras do tribunal, a fim de serem julgados e condenados, tendo em vista a relação amorosa que ambos mantêm.

Fundado em 1998, a partir da fusão dos grupos Os Makotes (1987) e Komba Meneck (1997), o "Enigma Teatro" foi vencedor em 2010 do Prémio Cidade de Luanda e, em 2014, do Prémio Nacional de Cultura e Artes, atribuído anualmente pelo Ministério da Cultura, tendo arrebatado no ano passado o troféu máximo do Prémio Angola 40 anos de Independência.