Yola Semedo – “O assédio é a coisa mais fácil de se rejeitar”

Ferramentas

 A cantora angolana Yola Semedo considerou que o assédio é a coisa mais fácil de se rejeitar. A artista fez esta declaração numa recente entrevista à Karga, revista angolana dedicada à música, quando questionada se, devido à sua estrutura corporal avantajada, se tem deparado com situações de assédio.

Em resposta, a autora do trabalho discográfico “Filho Meu” afirmou que “o assédio é daquelas coisas ruins que a vida tem. Da mesma forma como aprendemos a conviver com as coisas boas, devemos aprender a conviver com as más.

Eu digo ‘boas’  porque todo o ser humano gosta de ser mimado e de se sentir desejado, mas há uma limitação: nós temos que comer o que é bom para nós e o que não é bom devemos ter a capacidade de pôr de parte”, afirmou, tendo acrescentado que, mesmo sendo uma mulher assediada, “o que realmente vai valer no fim é a minha forma de pensar e agir, é o meu comportamento e acima de tudo a minha conduta que vão ser fundamentais”. 

A cantora que prepara um show de comemoração dos seus 26 de carreira em Portugal, no Coliseu dos Recreios, a 17 de Julho próximo, afirmou ainda que normalmente faz questão de afastar e deixar claro que nada vai acontecer. “Como já aconteceu muitas vezes, é a coisa mais fácil quando realmente se sabe o que se quer da vida. O assédio é a coisa mais fácil de se rejeitar”, afincou a antiga vocalista dos Impactus 4, grupo formado por ela e seus irmãos.